“Qual a importância do scratch no contexto educativo português?”. Esta é a principal questão que irá servir de mote à comunicação que está a ser apresentada na Conferência Europeia de Scratch, em Barcelona. Trata-se de uma questão que pode ser vista em diferentes perspetivas:

  • Qual a sua pertinência em atividades de complemento curricular?
  • Qual a sua relevância na disciplina de Tecnologias de Informação e Comunicação e em outras?

Teresa Martinho Marques, do Centro de Competências TIC da ESE/IPS, lançou o desafio a cinco professores portugueses para apresentarem o que se vai fazendo nas escolas portuguesas relacionado com o scratch, designadamente, a Ana Paula Pina (professora na Escola Básica Luís de Mendonça Furtado, no Barreiro), Bárbara Cleto (professora no Agrupamento de Escolas Gomes de Almeida, em Espinho), Filipe Galego (professor no Instituto Educativo de Lordemão, em Coimbra), João Marques (professor no Colégio S. Martinho, em Coimbra) e Vânia Ramos (professora no Agrupamento de Escolas de Sampaio, em Sesimbra).

A conferência “Scratch . Connecting . Worlds” é organizada por várias pessoas da comunidade europeia de scratch, conforme consta na página oficial http://www.scratch2013bcn.org/

Com o recurso às novas tecnologias e às redes sociais, o grupo de professores implicado foi desenvolvendo o trabalho conjunto que termina agora com a apresentação pública deste vídeo demonstrativo do trabalho realizado no Clube de Scratch do Agrupamento de Escolas de Sampaio.

professora Vânia Ramos